Matérias

Vida notívaga

Gustavo Palma é um empreendedor que há onze anos coopera com as atividades noturnas de nossa cidade

01/01/2018 Empreendedorismo Carolina Padilha Alves Tiago Sutil

Dificilmente algum vacariano não conhece ou nunca foi, ao menos uma vez, no famoso Bar do Gugo. Localizado na avenida principal de Vacaria, o bar abriu suas portas em Setembro de 2007, com proposta específica, e nasceu da vivência de Gustavo em viagens mundo afora e em cidades que morou, como Porto Alegre e Curitiba, as quais oferecem inúmeras opções de bares e lugares para aproveitar a madrugada, além da experiência de outro bar que foi sócio no início dos anos 90.

Apaixonado por Blues e Rock and Roll e notando a carência da cidade nesse setor, Gugo inaugurou o bar com uma única ideia: sempre música ao vivo e de boa qualidade, com bandas que tocassem Rock, Blues, Jazz, Pop Rock e MPB.

“Todos me chamavam de louco por ter saído de POA para abrir um bar de final de semana em Vacaria. As pessoas falavam pro meu pai que se não tocasse pagode e sertanejo, não ia vingar e ele me cobrava por isso”, relembra o proprietário.

 Nos primeiros anos de funcionamento, o espaço físico do estabelecimento não dava conta da quantidade de pessoas que o visitava. Ciente de que a maioria dos empreendimentos desse ramo tem duração curta, tratou de fazer uma reserva financeira para conseguir sobreviver ao período de baixa, quando deixou de ser novidade e o movimento caiu naturalmente. Conseguiu ultrapassar essa fase e a partir de então, o bar nunca mais parou.

No começo, Gugo tentou implantar a cultura do Happy Hour, mas tinha dificuldades em manter duas equipes de trabalho, então decidiu se adaptar e passou a abertura para 23h30 e o fechamento acontece quando o último cliente vai embora. Uma preocupação do empreendedor é que, não importa se terão duas ou duzentas pessoas dentro do bar, a banda estará tocando.

“A noite é viciante, mas ela também desgasta. Ter que lidar com pessoas alteradas alcoolicamente e todos os problemas acerca disso, é pra quem tem experiência de vida e na área”, comenta.

 Ao ser questionado sobre acontecimentos dentro de seu bar durante esses onze anos, Gugo relembra uma passagem que marcou sua trajetória e que ainda o emociona ao contar. “O ano passado chegou um rapaz no bar e pediu para experimentar quatro cervejas, que era o máximo que ele podia pagar. Disse que era a primeira vez que ele estava saindo, pois tinha acabado de completar dezoito anos e seu pai tinha lhe dado de presente o dinheiro e falado muito bem sobre o Bar do Gugo. Ele ficou por horas sentado, analisando o movimento, me agradeceu e disse ter sido um prazer ter me conhecido. Isentei o couvert dele e aquilo me fez pensar que estou vendo gerações passar por aqui”, reflete.

 Desde meados de 2016 o bar funciona somente aos sábados, mantendo sua proposta inicial de música ao vivo, nos estilos que deram início a esta caminhada. Todos os outros dias estão disponíveis para eventos fechados, onde outros estilos musicais são permitidos. O bar mais querido da cidade trabalha com mais de cinquenta rótulos de cervejas artesanais, além de comercializar a sua própria.

Com o lema “Bons tempos, bons amigos e boa música trazem as melhores lembranças”, o espaço segue marcando a vida de casais que se conheceram dentro do bar e continuam juntos até hoje, além dos boêmios de sempre, trazendo importantes recordações para a vida dos vacarianos e também dos vizinhos de outras cidades.

 

COMENTÁRIOS




Caieruff

O conteúdo das ofertas é de responsabilidade exclusiva de seus anunciantes.