Matérias

LEDs

Conheça os benefícios do LED, tecnologia usada em lâmpadas, televisões, celulares e muitos outros equipamentos do nosso dia a dia

01/03/2018 Artigos Pedro Henrique Orsi Fernandes

LED é uma sigla em inglês que foi incorporada ao nosso vocabulário sem ser traduzida, assim como LASER, RADAR e até mesmo AIDS. Seu significado vem da expressão Light Emitting Diode que costuma ser traduzida para o português como Diodo Emissor de Luz.

Como na maior parte das invenções, não podemos creditar a uma só pessoa o advento dos LEDs. Eles são componentes eletrônicos que surgiram devido ao trabalho de muitos cientistas e engenheiros dentro de diversas empresas e centros de pesquisa. Basta ver que os primeiros desses componentes eletrônicos comercializados em grande escala datam da década de 1970, mas que foi apenas nos últimos anos que as lâmpadas, as televisões e outros dispositivos começaram a usar a tecnologia dos diodos emissores de luz. Essa demora não se deve apenas aos custos que eram maiores no passado, mas também a dificuldades técnicas que custaram a serem resolvidas e que desafiaram vários pesquisadores.

Talvez você nunca tenha percebido, mas os relógios digitais de mesa, os aparelhos micro-ondas e os outros produtos com displays de LED tinham, até pouco tempo atrás, apenas as opções de exibir os números em verde ou em vermelho. Isso ocorria, pois a última grande dificuldade técnica que a tecnologia LED enfrentou, e que impedia a sua adoção em muitos produtos, era o fato de que era muito difícil fazer um LED da cor azul. A cor azul é imprescindível para que sejam feitas as televisões e também as lâmpadas, pois, de forma simplificada, podemos dizer que o branco (cor das lâmpadas) é uma mistura de todas as outras cores. Fazer LEDs azuis eficientes era um obstáculo tão grande e tão importante de ser vencido que o grupo de cientistas que conseguiu realizar esse feito foi agraciado com o prêmio Nobel de Física de 2014.

Hoje, felizmente, dispomos de lâmpadas, televisões, celulares e muitos outros equipamentos que usam essa fascinante tecnologia. E os preços dos LEDs e, consequentemente dos equipamentos que os usam, são cada vez menores. O exemplo mais apreciável são as lâmpadas. Já é possível encontrar lâmpadas LED em promoção com preços que competem de igual para igual com lâmpadas fluorescentes. Nesse caso a escolha pelas de LED é automática, pois elas duram mais e consomem menos energia elétrica. A dúvida talvez só apareça quando comparamos as lâmpadas LED com as incandescentes halógenas (as únicas permitidas depois que as incandescentes comuns foram proibidas) e lâmpadas de vapores de metais. Mas essas dúvidas somem rapidamente quando consideramos o consumo energético dos LEDs e o tempo de vida dessa tecnologia em relação às outras duas. Os LEDs podem, por exemplo, gastar até cinco vezes menos energia que uma lâmpada incandescente halógena e durar tanto ou mais tempo que lâmpadas de vapores metálicos.

A aplicação de outras tecnologias que não o LED devem ficar restritas a certos nichos. Halógenas, por exemplo, devem ser usadas apenas em aplicações pontuais como em chocadeiras e por fotógrafos que precisam de uma reprodução extremamente fiel de cores para uma foto. Por esse motivo temos que nos acostumar a prestar atenção nas lâmpadas de LED. Algumas boas dicas são: ler sempre com cuidado as instruções dos fabricantes, analisar o tempo de garantia oferecido, a existência do selo do INMETRO e sempre comprar os produtos de lojas onde você confia.

Pedro Henrique Orsi Fernandes - Engenheiro Físico

CREA/RS 225320

 

 

COMENTÁRIOS



Últimas

Do lixo, o sustento Especiais

Só a foto retém o tempo Empreendedorismo

Higiene e limpeza Publieditoriais

Para todos os gostos Publieditoriais

Uma caminhada de sucesso Publieditoriais



Caieruff

O conteúdo das ofertas é de responsabilidade exclusiva de seus anunciantes.