Hérnia de Disco em cães

Problemas relacionados à coluna são comuns em humanos, mas você sabia que eles também acometem animais?

01/04/2019 Artigos Caroline Pontalti

A hérnia de disco em cachorro, por exemplo, tem grande incidência em alguns tipos de raça. A Hérnia de Disco é disparadamente a doença neurológica da coluna vertebral que mais interfere na vida dos nossos pets, causando um grande impacto no dia a dia familiar. Isso devido as significativas e repentinas mudanças que ocorrem nas rotinas dos cães afetados e de seus donos logo após o surgimento da doença.

As raças mais acometidas de tamanho pequeno são o Dachshund (é o cão que mais passa por neurocirurgia de descompressão da medula espinhal), o Lhasa Apso, o Shih Tzu, o Cocker Spaniel, o Maltês, o Poodle, o Beagle. Entre os cães maiores estão o Labrador e o Golden Retrievers, e o Pastor Alemão. Parece não haver diferença quanto ao sexo dos animais,  sendo machos e fêmeas "igualmente" afetados. A DDIV (doença do disco intervertebral) é bastante comum, aproximadamente 23/1000 cães por ano. É mais comumente visto em cães de meia-idade (3-7 anos).

A Hérnia ocorre por dois motivos, degeneração do disco (provavelmente genético) , ou extrusão por trauma. A degeneração genética pode deixar o disco enfraquecido facilitando o rompimento por trauma. E em outros casos o próprio trauma é o causador do rompimento seja pelo impacto ou pelo stress da repetição do impacto (altíssima frequência em pulos e saltos de camas e sofás).

Animais que sofrem de hérnia discal apresentam sintomas comuns dentre os quais: dores, dificuldade de locomoção, perda da coordenação motora, enfraquecimento, sérias dificuldades para caminhar, perda do equilíbrio, perda da sensibilidade no local afetado pela doença, entre outros. A dor e a relutância em andar sugerem um quadro clínico mais grave, que pode evoluir até mesmo para uma completa paralisia dos membros. O aparecimento dos sintomas varia de acordo com a intensidade da crise: se aguda e passageira ou crônica, que é contínua e duradoura. Na maioria dos casos, trata-se de dor aguda.

As lesões próximas às vértebras cervicais são mais graves e provocam dores intensas que, muitas vezes, impedem a locomoção do animal. Isso ocorre não necessariamente por paralisia, mas porque os membros e o pescoço ficam muito rígidos.

O diagnóstico é feito por meio de exames de imagem e avaliação neurológica realizados pelo Médico Veterinário. O tratamento pode ser conservador com repouso e medicamentos ou cirúrgico.

O tratamento para hérnia de disco em cachorros é muito sério e deve ser levado com atenção. Por vezes, a acupuntura e fisioterapia são associados ao tratamento, causando melhora significativa do quadro.

 

COMENTÁRIOS




REDES SOCIAIS

FACEBOOK INSTAGRAM
O conteúdo das ofertas é de responsabilidade exclusiva de seus anunciantes.