Matérias

Expedição: Estados Unidos

Vamos viajar pelo mundo?

01/07/2016 Expedição Carolina Padilha Alves

Apresentamos a vocês a nova seção da revista C20: Expedição. Ela vai falar sobre vacarienses que resolveram viajar e passar um tempo morando fora em outra cidade do Brasil ou em outro país, seja por intercâmbio da faculdade, para estudar línguas, trabalhar ou, simplesmente, por querer vivenciar novas experiências. Acreditamos que essas pessoas têm muito a contribuir, dividindo sua bagagem cultural e nova percepção de vida com vocês, leitores. Também será possível conhecer outras partes do mundo, sem sair de casa.

Boa viagem!

Expedição: Estados Unidos

 

Isadora Basso tem 19 anos e mudou-se para Washington DC no dia 30 de Dezembro de 2016, para estudar na Washington School of Ballet e se profissionalizar como bailarina. Desde pequena, Isa demonstrava grande aptidão para a arte da dança e fez aulas durante muito tempo com a professora Marilza Dal Ponte e na escola Corpo e Arte, com as professoras Carla Vasconcelos e Márcia Ribeiro, aqui em Vacaria. Em Porto Alegre, dançou no Ballet Vera Bublitz antes de sua partida. 

“Hoje tenho aulas e ensaios de balé clássico e contemporâneo, de segunda a sábado, durante cinco horas por dia”, explica a bailarina.

Washington é uma cidade com grande variedade cultural, sempre há aonde ir e algo pra fazer. O National Mall é um grande parque onde se encontram galerias, museus variados e memoriais. Para quem pensa em visitar a cidade, Isadora indica a National Gallery of Art, o Jardim das Esculturas e o Jefferson Memorial. A cidade também é famosa pelas suas árvores de cerejeira que enfeitam todos os cantos na primavera.

 Além disso, a capital é um centro político e recebe pessoas de todos os lugares do mundo. Por esse fato, é preciso ter empatia para conseguir se relacionar em um país distante. “Devo dizer que a melhor bagagem de toda essa experiência são as grandes amizades que encontrei. Pessoas de culturas muito diferentes da minha e outras similares que se tornaram minha família. Percebi que não importa a sua nacionalidade, língua ou religião, pois amor e carinho são universais”, revela Isadora.

Nos Estados Unidos está a raiz do fast food, mas há também bons restaurantes de todas as nacionalidades. O clima é bem úmido, chegando aos extremos, fazendo muito calor no verão e nevando no inverno.

A partir da experiência lá fora, Isa percebe as diferenças acentuadas entre estrutura e organização brasileiras e americanas. A jovem deseja, por exemplo, que a nossa cidade invista em um trânsito mais organizado, ciclovias e um novo projeto de reflorestamento e arborização. “Nas ruas a educação das pessoas é perceptível, como no trânsito, em que há respeito entre pedestres e motoristas”, ressalta Isadora.

Isa estuda em uma companhia de balé com ótimos profissionais e diretores, os quais foram e são grandes estrelas do cenário. Sem dúvida, há muitas coisas pra serem vistas, sentidas e exploradas no mundo. Com novas viagens planejadas, Isadora não pretende voltar tão cedo.

 

 

COMENTÁRIOS



Últimas

Mais fortes que o câncer Especiais

Edson Benedet Publieditoriais

Talento nato Artistas

Casa Blanca Publieditoriais

Expedição: Hungria Expedição



Caieruff

O conteúdo das ofertas é de responsabilidade exclusiva de seus anunciantes.