Matérias

Só os jipes passarão

Uma das trilhas mais esperadas pelos apaixonados por aventura já foi aberta
pelo grupo de jipeiros Serra Off Road e promete muita adrenalina, diversão e lama

16/11/2015 Especiais Carol Corso e Matheus Huff Yhuri Ramos

Quem mora em Vacaria frequentemente nota um fluxo de jipes preparando-se para abrir caminhos pela região. E neste mês a movimentação promete ser ainda maior com a XVI trilha de Vacaria, organizada anualmente pelo Grupo de Jipeiros Serra Off Road. As inscrições já estão abertas para o evento, que ocorre nos dias 20 e 21 de novembro e promete muita diversão, interação e lama.

A saída e a chegada da trilha estão programadas para acontecer na Associação dos motoristas de Vacaria, sede parceira dos jipeiros. Qualquer tipo de jipe pode participar do evento. A expectativa é de 150 inscritos neste ano, vindos de diversas regiões do país.

Para mais informações sobre a XVI Trilha de Vacaria, acesse:

www.c20.com.br/trilha2015

Segundo Guilherme Adames, presidente do grupo, todo o ano a partir de março são iniciados os trabalhos de organização da trilha. Primeiro o percurso é feito a pé, para verificação do local. Em seguida, são estabelecidas as equipes de trabalho entre os associados:

- A gente monta pequenas turmas de até quatro pessoas, que ficam responsáveis por abrir os passadores (jargão entre os jipeiros para dizer obstáculos)- explica Adames.

- Todos os anos encontramos lugares diferentes para as trilhas, assim elas não ficam repetitivas. Outro fator que presamos é o respeito com a natureza e as propriedades. Só abrimos caminhos se tivermos autorização. Além disto, evitamos passar por divisas e cercas – enfatiza Curva Colombo, associado de longa data do Serra Off Road.

Quando o grupo termina de abrir a trilha e cada “passador” é verificado, chega a hora da marcação do trajeto, momento em que é conferido o tempo necessário para completar o caminho. Nisto são ensaiadas a largada, a vinda do almoço, o tempo preciso para passar os obstáculos até, finalmente, a chegada.

-Às vezes é preciso abreviar o caminho, porque fazemos um plano e, quando percebemos, o tempo para conclusão da trilha fica longo demais. Por isto, revisamos cada etapa para que seja possível executar o traçado em tempo suficiente- explica Adames.

UMA FAMÍLIA MUITO UNIDA

“Hoje contamos com 73 associados. Mas quando esposas e filhos dos jipeiros participam junto aos eventos, agregamos em torno de 180 pessoas. Temos o pessoal dos mais antigos em que os filhos já estão se associando”
Guilherme Adames

O Serra Off Road foi fundado em 1999 por dez vacarianos apaixonados por trilhas e jipes. Segundo Guilherme Adames, a associação foi criada para que os integrantes se reunissem e organizassem encontros e expedições. Rapidamente o grupo cresceu e no ano seguinte a primeira trilha dos jipeiros de Vacaria foi promovida.

-A gente sempre está renovando a turma- diz Curva Colombo, cujo filho também é sócio.

Mais do que andar pelos matos com seus jipes, a associação Serra Off Road objetiva enturmar a família de cada integrante dentro desta confraria aventureira.

EXPEDIÇÕES X TRILHAS

O Serra Off Road organiza expedições durante todo o ano direcionadas aos associados como forma de integração, e uma trilha anual, aberta para qualquer pessoa que disponha de um jipe. Além disto, a associação também se organiza para participar de trilhas pela região arranjadas por equipes de jipeiros de outras cidades.

- A expedição é uma promoção interna do clube para vincular a família jipeira. A família se diverte durante estes passeios, se integrando com o que acontece na trilha. Todo mundo é conhecido um do outro- conta Adames.

Tanto nas trilhas anuais quanto nas expedições há dois jipeiros fundamentais para que tudo ocorra bem durante a aventura: o “puxador”, primeiro jipe da trilha e o “fechador”, responsável por deixar o local como foi encontrado antes do evento começar. Também é o último jipe da frota a deixar o lugar.

-O fechador não pode deixar lixo e bandeirinhas de marcação. Ele recolhe absolutamente tudo o que tenha ficado pelo caminho. Se porteiras foram abertas, ele as fecha depois. Ele precisa conferir todos os passadores e confirmar se tudo ficou em ordem - enfatiza Curva. -O fechador só sai do trilha quando o último jipe sair da fazenda. É o cara que organiza o final do evento- explica Adames.

COMENTÁRIOS



Últimas

Mais fortes que o câncer Especiais

Edson Benedet Publieditoriais

Talento nato Artistas

Casa Blanca Publieditoriais

Expedição: Hungria Expedição



Caieruff

O conteúdo das ofertas é de responsabilidade exclusiva de seus anunciantes.