Arte provocativa

A exposição Carne Viva, feita pelo artista plástico Jean Bastos, tem o intuito de causar desconforto nos apreciadores e, principalmente, fazer pensar sobre o tema da violência contra a mulher

01/12/2018 Artistas Carolina Padilha Alves Tiago Sutil

Jean Bastos sempre gostou de desenhar, até que começou a fazer alguns cursos no Atelier Livre de Vacaria e sua paixão aflorou ainda mais pelo universo da arte. Lá, ele já ministrou alguns cursos para projetos sociais e tem o local como sua segunda casa.

Com uma síntese contemporânea, o artista trabalha com temas que incomodam, tiram da zona de conforto e que fazem refletir sobre a condição humana, como é o exemplo da exposição que está realizando atualmente, chamada Carne Viva.

Todas as obras retratam a violência contra a mulher, só que ao invés de ser subliminar e leve, é provocativo e explícito, transformando a sala de exposições em um verdadeiro açougue.

“A ideia surgiu quando uma amiga me disse que, ao passar na frente de um determinado local, alguns homens começaram a mexer com ela, fazendo com que se sentisse um pedaço de carne”, relembra Jean.

O artista demorou em torno de dois anos para montar os trabalhos expostos, além de ter ficado muito tempo apenas coletando referências que o fizessem ter as ideias necessárias e tirar o projeto do papel. As obras retratam os momentos que precedem a morte e trazem o entendimento do que, de fato, uma pessoa pode exercer sobre o corpo da outra.

As obras, que seguem influência da pintura figurativa inglesa do século XX, trazem fotografia, pintura, desenho e objeto, e tem a faixa etária determinada para dezesseis anos. Para quem quiser conferir a exposição, que começou dia 21 de Novembro, vai estar disponível até final de Dezembro no Atelier Livre Asvaal.

 

COMENTÁRIOS




REDES SOCIAIS

FACEBOOK INSTAGRAM
O conteúdo das ofertas é de responsabilidade exclusiva de seus anunciantes.